Br Artesanato
Cadastre-se
Entrar
 
HOME
 
 

Lojas


Quem somos

Ações do Bem

Notícias

Canal BRartesanato

Política de Uso

No BRartesanato artesão não paga

Notícias

 






Daniela Nogueira Repórter
Enfeites temáticos feitos à mão para decorar a casa transformam-se em presentes em datas comemorativas e são uma das alternativas de artesãos e profissionais liberais de Uberlândia para garantir renda extra. Nessas ocasiões especiais, a venda e o lucro de pessoas que fazem trabalhos manuais aumentam de 25% a 30%, em média, se comparado ao restante do ano. As datas preferidas dos artesãos uberlandenses são o Natal e a Páscoa. No Natal, por exemplo, o ganho desses profissionais chega a ser 50% maior.
É nessas duas datas que as pessoas gostam de enfeitar toda a casa para receber a família e amigos e gostam das coisas no clima, temáticas. No Dia das Mães, por exemplo, não tem essa decoração. É só o presente mesmo, mas ainda assim vende mais", disse a design de interiores e artesã Patrícia Zanata.
Na loja dela é possível encontrar para a Páscoa, por exemplo, pesos para porta em formato de coelho, guirlandas e outros enfeites de portas com o tema, combinações de quites americanos com porta- guardanapos com coelhos e cenouras e ovos de tecido. "É uma época diferente e a gente espera um bom retorno. Não tem nada que teve no ano passado. Investi mais, têm mais opções de tecidos e novidades em aviamentos. E a expectativa é sempre aumentar mais as vendas e fidelizar os clientes."
Já a dona de casa Danuza Marquez tem no artesanato uma terapia e uma renda extra que ajuda no orçamento de casa. Durante todo o ano, ela faz alguns panos de prato e toalhas para vender, mas é no Natal e na Páscoa que ela consegue melhorar o caixa. Em 2013, por exemplo, ela lucrou cerca de R$ 2 mil com a Páscoa. Neste ano, a expectativa é de que os saquinhos para ovos de chocolate, toalhas com coelhos de pelúcia, quadros e cestas temáticas façam crescer a renda em pelo menos 20%.
"Eu invisto muito no Natal, quando tenho um ganho 50% maior que durante o ano. Na Páscoa, normalmente, é uns 25% a mais. Mas esse ano quis fazer coisas novas e mais opções para tentar aumentar o lucro", afirmou Danuza Marquez.
Profissionais devem fidelizar clientes, diz consultor
A sazonalidade nas vendas de artesanato é interessante, mas perigosa, segundo o analista de negócios do Sebrae Fabiano Alves. Para ele, as datas comemorativas são uma boa oportunidade de crescer, mas não se deve depender muito dessas épocas. "O artesão tem a oportunidade de aumentar as vendas e de fidelizar novos clientes. Mas também é preciso pensar nos outros meses, quando as vendas são mais fracas, fazer uma busca ativa de clientes por meio de algum cadastro, por exemplo", afirmou Alves.
Uma dica do analista é que os artesãos tentem formalizar o negócio como empreendedores individuais e façam parte de uma associação. "Como um empreendedor individual, ele vai pagar de R$ 30 a R$ 40 por mês de impostos, mas vai ter mais chances de venda, como para empresas que deixam de comprar de artesãos por falta de nota fiscal. Participar da associação também vai abrir portas, vai ter mais contatos e parcerias."
http://www.correiodeuberlandia.com.br/




Postado por: www.brartesanato.com às 08hs39



Histórico





 
Logotipos de meios de pagamento do PagSeguro
  , / . Bairro - - - faleconosco@brartesanato.com