Br Artesanato
Cadastre-se
Entrar
 
HOME
 
 

Lojas


Quem somos

Ações do Bem

Notícias

Canal BRartesanato

Política de Uso

No BRartesanato artesão não paga

Notícias

 





O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi) aprovou nesta terça-feira (12) o primeiro pedido de indicação geográfica (IG) de artesanato brasileiro, referente a trabalhos manuais confeccionados em capim dourado na região do Jalapão, no Tocantins.
O reconhecimento é na categoria indicação de procedência (IP), que delimita uma área conhecida pela fabricação de certos produtos, mas sem relação direta com o meio.
A coordenadora-geral substituta de Indicação Geográfica e Registros do Inpi, Lúcia Regina Fernandes, disse que esse foi também o primeiro pedido aprovado no Centro-Oeste do país. O pedido de certificação do artesanato local foi apresentado ao instituto, em 2009, pela Associação de Artesãos em Capim Dourado da Região do Jalapão (Areja).
São concedidas normalmente pelo Inpi duas espécies de indicação geográfica: indicação de procedência e denominação de origem (DO). Lúcia Fernandes declarou ainda que até o momen...

saiba mais

Postado por: BRartesanato às 18hs39




Conforme adiantado pelo presidente do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), Jorge Ávila, em sua visita ao Jalapão, promovida pela Secretaria da Cultura ainda em junho, o INPI divulgou nesta terça-feira, dia 12 de julho o deferimento da Indicação Geográfica, na modalidade Indicação de Procedência, para o artesanato de capim dourado do Jalapão (TO). Agora o Tocantins passa a ser o portador da primeira Indicação Geográfica já concedida pelo INPI na modalidade de produto artesanal do país e o décimo do Brasil em outras modalidades.
Logo que assumiu a pasta, Kátia Rocha soube que o processo do pedido de indicação geográfica da região do Jalapão, realizado pela Associação dos Artesãos em Capim Dourado da Região do Jalapão (Areja), junto ao INPI, poderia ser arquivado. Por isso, delegou equipe técnica para acompanhar os procedimentos necessários e promoveu o encontro do presidente do INPI com os artesãos em Mateiros no início d...

saiba mais

Postado por: BRartesanato às 18hs38




No primeiro dia do evento foram negociados mais de dez mil reais em produtos
Artesanato indígena, colares, jogos de mesa, bolsas, biojóias e produtos de decoração são destaque na sexta edição do Salão do Turismo em São Paulo. Um grande número de pessoas visitou o estande do artesanato acreano. O fluxo de pessoas foi intenso no começo ao fim do primeiro dia, que somou mais de dez mil reais em vendas ao final das atividades. “Conseguimos aproximadamente 3 mil reais em uma só venda em produtos de artesanato de decoração” afirmou Carlos Taborga da cooperativa Cooesa.
A vinda do artesanato acreano para o 6º Salão do Turismo foi possível graças ao esforço do Governo do Estado do Acre, através da Secretaria de Turismo, que viabilizou a vinda dos representantes das cooperativas de artesanato Paiol, Cooesa e Buriti da Amazônia. Dessa forma, os produtos de artesanato da região ganham maior visibilidade, e crescem de maneira exponencial através das ro...

saiba mais

Postado por: BRartesanato às 18hs37




Moradores do Estado do Rio de Janeiro e turistas de outros estados têm mais um bom motivo para aproveitar o friozinho na serra fluminense, além de contemplar suas belezas naturais e saborear uma boa comida. O artesanato típico da Região Serrana poderá ser conferido neste fim de semana durante o evento Artesanato da Serra, que acontecerá das 10 às 18h, no Parque de Exposições de Petrópolis, em Itaipava, com entrada gratuita. 
Promovida pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços (Sedeis), a iniciativa é mais uma das ações estratégicas realizadas desde janeiro pelo Governo do Estado, com objetivo de alavancar a economia da região, atingida por fortes chuvas em janeiro. A abertura oficial do evento será nesta sexta-feira, às 15h, com a presença da subsecretária estadual de Comércio e Serviços, Dulce Ângela Procópio, e de Maria Lúcia Pezão, esposa do vice-governador Luiz Fernando Pezão. 
...

saiba mais

Postado por: BRartesanato às 18hs34




Unir artesanato e decoração é uma das propostas do ‘Morar Mais Por Menos’, evento que aporta em Salvador deste sábado (16) a 30 de agosto. E o Mauá é parceiro da iniciativa, com um espaço exclusivo dentro da Galeria Cultural (Av. Princesa Leopoldina, 02, Graça), expondo e comercializando peças artesanais. O Instituto também participa da decoração de alguns espaços, com peças selecionadas pelos arquitetos para compor a ambientação.
“Esse tipo de evento funciona como vitrine para que o artesanato ganhe mais visibilidade e possa estar inserido no segmento da arquitetura e decoração, uma vez que as nossas peças se enquadram em qualquer ambiente”, afirmou a diretora-geral do Mauá, Emília Almeida.
O ‘Morar Mais Por Menos’ surgiu no Rio de Janeiro, em 2004, com a proposta de apresentar alternativas sustentáveis para decoração de casas e ambientes, apoiada na melhor relação custo/benefício em relação a produtos e serviços. De lá pr...

saiba mais

Postado por: BRartesanato às 18hs33




Facilitar a constituição de empreendimentos populares e solidários, prestando assessoria técnica e tecnológica com vistas à sua viabilização e à sua sustentabilidade. Oferecer espaço temporário para os empreendimentos populares e solidários em incubação. Estimular e assessorar a organização de redes entre os empreendimentos incubados.
Esses são alguns dos objetivos do Programa Cubatão Solidária, instituído por meio da Lei n°3.461, de 8 de julho de 2011. Vale lembrar que o caráter solidário está ligado ao modo associativista e cooperativista, tendendo à produção, ao consumo e à comercialização autogeridos. Os empreendimentos desse tipo apresentam-se como alternativa ao mercado formal de trabalho, atraindo mão-de-obra que não tenha sido  absorvida. 
De acordo com a lei que o criou, o Programa está voltado às estratégias gerais de desenvolvimento e aos investimentos sociais. Estará a cargo das secretarias municipais de ...

saiba mais

Postado por: BRartesanato às 18hs32




O segundo dia de participação do Pará no 6o Salão do Turismo, no Anhembi, em São Paulo, foi dedicado principalmente à comercialização de produtos. A Companhia Paraense de Turismo (Paratur) levou ao evento onze entidades que trabalham com artesanato no Pará. A expectativa é grande em torno da comercialização dessas peças, segundo a coordenadora do espaço de artesanato do Pará no evento, Sheila Pires.
A matéria-prima dos produtos inclui cerâmica, cestaria, fibra, balata, sucata marinha, madeira e sementes. O artesão Desidério Santos, presidente da Associação dos Artesãos de Brinquedo de Miriti de Abaetetuba, avalia positivamente a oportunidade, que garante visibilidade para o trabalho de 149 artesãos. Das 250 peças colocadas à venda no espaço, foram vendidas mais de 60 somente no primeiro dia.
O turismo de base comunitária também ganhou espaço no Salão do Turismo, com a participação de representantes do municípi...

saiba mais

Postado por: BRartesanato às 18hs31




Esteve nas Caldas, durante alguns dias no início de Julho, uma pequena comitiva de responsáveis políticos brasileiros que vieram a Portugal conhecer melhor o seu sector cerâmico.
No dia 5 de Julho  visitaram o Cencal, após terem estado na Feira Internacional do Artesanato (onde a Amazónia também tinha um pavilhão com produtos artesanais), em Lisboa, bem como em fábricas e ateliers de cerâmica de várias localidades portuguesas.
No Oeste visitaram a Molde e a Braz Gil Studio, o Museu da Fábrica das Faianças Bordalo Pinheiro. Em Alcobaça e Porto de Mós estiveram nas Cerâmicas S. Bernardo e na J. Coelho da Silva SA. No Ramalhal (Torres Vedras) estiveram na Uniceram e em Mafra visitaram a Olaria Batalha e a Aldeia de José Franco. Também foram visitados ateliers cerâmicos nas Caldas, Óbidos e Alcobaça, bem como a ESAD.
Do grupo fazia parte Daniel Borges Nava que é secretário de Estado de Mineração, Geodiversidade e Recursos Hídrico, Fl...

saiba mais

Postado por: BRartesanato às 18hs30




Santo André está com inscrições abertas para expositores de artesanato interessados em participar das feiras organizadas pela Prefeitura. Para se inscrever, os interessados devem comparecer ao Departamento de Cultura até 29 de julho, de segunda à sexta-feira, das 9h às 11h e das 14h às 17h. 
O cadastramento deve ser feito somente por pessoas físicas para os seguintes segmentos: arte, artesanato, antiguidades, comidas e bebidas típicas. Dos cinco pontos de exposição na cidade, as inscrições são voltadas para as unidades do Parque Regional da Criança, no bairro Jaçatuba, e do Parque Antônio Pezzolo (Chácara Pignatari). 
saiba mais

Postado por: BRartesanato às 18hs28




Feira de artesanato do Cambuí abre inscrições para novos artesãosInteressados irão trabalhar no Arraiá Sinhá JulinaOs Interessados em instalar barracas na Feira de Artesanato Arraiá Sinhá Julina, que acontecerá nos dias 23 e 30 de julho no Centro de Convivência Cultural Carlos Gomes, no Cambuí, devem se inscrever neste sábado (16) das 8h30 às 10h em frente ao Teatro do Centro de Convivência. Para participar da feira de artesanato é preciso estar cadastrado na Superintendência do Artesão do Estado de São Paulo (Sutaco), para quem não tem a autorização, poderá fazê-la também no sábado, basta apresentar CPF, RG, comprovante de residência, foto 2x2 e do material a ser exposto no evento. No ato é cobrada uma taxa de inscrição de R$ 40 para custeio das despesas. Serão aceitas inscrições para barracas de artesanato, artigos esotéricos, antiguidades e outras atividades, menos aquelas ligadas à área de alimentação. A Feira de Artesanato é uma re...

saiba mais

Postado por: BRartesanato às 18hs25




Com mais de três mil peças em exposição no pavilhão “Vitrines do Brasil”, o artesanato indígena das comunidades de Roraima ganha o público do 6º Salão de Turismo, em São Paulo. Em apenas três horas foram vendidas R$ 4 mil em peças.Cestas, balaios, peneiras, jóias feitas com sementes, esculturas de animais feitas com balatas, suplat, jamaxim (suporte para transporte de crianças), entre outras peças, encantam o público pela qualidade e perfeição do produto.Para o empresário de São Paulo, Carlos Buzolim, o artesanato indígena de Roraima tem uma qualidade superior à dos produtos encontrados nos stands de outros estados. “Sempre compro, pois as peças são fantásticas. As cestarias são de primeira linha”, enfatiza. Colecionador somente de artesanato indígena brasileiro, o médico paulista, Euclides Falcone, também é um admirador da arte de Roraima. “Tenho uma coleção há mais de 20 anos, só de Roraima são cerca de 300 peças”, di...

saiba mais

Postado por: BRartesanato às 18hs24



Histórico





 
Logotipos de meios de pagamento do PagSeguro
  , / . Bairro - - - faleconosco@brartesanato.com